ADESÃO AO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO ANTI-HIPERTENSIVO POR PACIENTES DE UNIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Magali Pinheiro Landim, Célida Juliana de Oliveira, Rita Neuma Dantas Cavalcante de Abreu, Thereza Maria Magalhães Moreira, Silvânia Maria Mendes Vasconcelos

Resumo


Objetivou-se verificar a adesão ao tratamento farmacológico pelos pacientes que faziam uso de dois ou mais anti-hipertensivos. Estudo descritivo quantitativo, realizado em um município do interior do Ceará. A amostra foi composta de 33 pacientes com hipertensão que faziam uso de dois ou mais anti-hipertensivos. Os dados revelam predomínio do sexo feminino (26), estado civil casado (21); idade entre 60 a 70 anos (7); cor branca (17); analfabetos (11); aposentados (17), com renda de um salário mínimo (25). Quanto ao tratamento, os pacientes, em sua maior parte, faziam uso do captopril associado à hidroclorotiazida (16); 15 tomavam três comprimidos diários; 12 divergiram a prescrição da tomada medicamentosa. Observou-se, ainda, que quase todos os pacientes que tomavam cinco ou mais comprimidos não faziam uso da medicação conforme prescrito. Concluiu-se que, quanto maior o número de medicamentos, menor foi a ocorrência da adesão ao tratamento farmacológico no grupo em estudo.

Palavras-chave


Enfermagem; Hipertensão; Cooperação do paciente; Adesão à medicação; Prescrição de medicamentos

Texto completo:

PDF