A INTERFACE DA VIOLÊNCIA COM A INSTITUCIONALIZAÇÃO DO IDOSO

Luiza Jane Eyre de Souza Vieira, Edith Ana Ripardo da Silveira, Edmara Maria Peres Martins, Maria Vieira de Lima Saintrain, Juliana Guimarães e Silva

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo analisar o discurso do sujeito coletivo de idosos sobre os tipos de violência sofridos que determinaram o seu ingresso em uma instituição asilar e identificar a concepção desse coletivo sobre violência. Com abordagem qualitativa, foi realizada em uma Unidade de Abrigo em Fortaleza, Ceará, Brasil com a participação de 13 idosos residentes nesta instituição. Os dados foram coletados por entrevista semi-estruturada e sua análise deu-se mediante a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Os resultados apresentaram as seguintes idéias centrais: (a) concepção sobre violência, (b) violência sofrida e (c) abandono e falta de opção. O DSC mostrou a interface da violência com os aspectos culturais e sociais que circundam o envelhecimento. A tipologia da violência mais referida pelos idosos foi a violência física, sexual e abuso financeiro. A institucionalização foi motivada pelo abandono das famílias, lacunas na co-responsabilidade social e na ineficácia das políticas de atenção à saúde e cidadania do idoso. Nesse sentido, é necessário discutir a função do idoso na sociedade pós-moderna como expressão política, econômica e social fazendo cumprir o que está preconizado nas políticas de atenção à saúde do idoso.
Palavras-chave: Idoso; Violência; Institucionalização.

Palavras-chave


idoso; violência; institucionalização.

Texto completo:

PDF