A IMPORTÂNCIA DO USO DO ÁCIDO FÓLICO E SULFATO FERROSO EM MULHERES NO PLANEJAMENTO FAMILIAR E CICLO GRAVÍDICO – PUERPERAL: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Gilvânia Patrícia do Nascimento Paixão, Chalana Duarte de Sena, Tialla Cardeal Simão Santos, Nadirlene Pereira Gomes, Milca Ramaiane da Silva Carvalho

Resumo


A anemia por deficiência de ferro e ácido fólico, durante a gravidez, tem sido associada a várias condições adversas, incluindo o elevado risco de mortalidade materna durante o período perinatal, o baixo peso ao nascer e partos pré-termos. Trata-se de uma revisão de literatura que utilizou artigos científicos disponíveis nas bases de dados do Scielo, Bireme e Google acadêmico para embasamento teórico. Como resultados, constatou-se que a falta desses micronutrientes pode causar grandes problemas relacionados à saúde materna e infantil como: anemia ferropriva, hipertrofia placentária, hemorragias, subnutrição infantil, defeitos no tubo neural e anemia megaloblástica. Logo, percebe-se que o uso desses micronutrientes é essencial para um bom pré-natal e para garantir o bem estar materno e fetal. Assim, políticas públicas que venham a incentivar ainda mais a suplementação materna dessas substâncias são de grande valia, uma vez que reduzem a morbi-mortalidade materna e neonatal.


Palavras-chave


sulfato ferroso, ácido fólico, Assistência à saúde materno-infantil.

Texto completo:

PDF