Acolhimento com Classificação de Risco e a micropolítica do trabalho em saúde: a experiência de Silva Jardim/Rio de Janeiro.

Túlio Batista Franco, Camilla Maia Franco

Resumo


Relato de experiência de implantação do Acolhimento com Classificação de Risco, tendo por referência os conceitos de “Acolhimento” e “Produção Subjetiva do Cuidado”, considerando que este projeto se viabiliza com base na reorganização dos processos de trabalho, que se dá pelos saberes e também pela formação de novas subjetividades, desterritorializadas do modelo centrado no cuidado com base no ato prescritivo. A experiência conclui que a Educação Permanente é um forte aliado no processo de mudança, porque, ao tomar os cenários de prática como lugar privilegiado de produção pedagógica, atua fortemente como dispositivo de mudança, atuando tanto na cognição como na subjetivação para a consolidação de novas práticas de cuidado, conforme sugeridas pelo Acolhimento.


Palavras-chave


Acolhimento, Serviços de Saúde, Força de Trabalho

Texto completo:

PDF