CONDIÇÕES DE VIDA, REDES E APOIO SOCIAL NA PROCURA POR SERVIÇOS DE SAÚDE

Tatiana Engel Gerhardt, Daniel Labernarde dos Santos

Resumo


O presente estudo parte de uma analise das condições de vida população em estudo e suas relações com o tipo de redes e de apoio social (pensados enquanto determinantes sociais) na procura por serviços de saúde de um município do Sul do Brasil. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo de base populacional, com desenho seccional, que utilizou coleta e análise quantitativa dos dados. Observaram-se diferenças na procura por serviços de saúde segundo os níveis de vida e as características das redes sociais; para as dimensões do apoio social não houve associação entre os níveis de vida e a procura de serviços, como reflexo das diferenças no comportamento dos sujeitos frente às doenças, indo além da organização da oferta ou disponibilidade de serviços, onde o ato de procurar atendimento passa pelas escolhas individuais. O estudo das redes de apoio e do apoio social aparece como instrumento capaz de dar voz à complexidade de fatores que interferem no modo de vida e saúde dos indivíduos, sugerindo a importância desses como determinantes sociais na procura por serviços de saúde.


Palavras-chave


Desigualdades em saúde. Assistência à Saúde. Acesso aos serviços de saúde. Saúde da população urbana. Apoio social.

Texto completo:

PDF