A CONCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE GRUPOS EDUCATIVOS

Tamara Queiroz Vieira, Luzmarina Aparecida Doretto Braccialli

Resumo


A Estratégia Saúde da Família (ESF) é um espaço em que se constroem as relações intra e extrafamiliares. A educação em saúde é uma das estratégias que visa promover o desenvolvimento do conhecimento fazendo com que as pessoas reflitam e busquem o prazer de viver bem, melhorando a sua qualidade de vida e saúde e de sua família. Uma das maneiras utilizadas na ESF para se fazer educação em saúde é em grupos. Esses proporcionam o senso de valorização do indivíduo e a inclusão e a identificação entre os participantes. O objetivo deste estudo foi conhecer a concepção dos profissionais de saúde sobre grupos educativos através de uma abordagem qualitativa, por meio de entrevistas semiestruturadas, aplicadas aleatoriamente em vinte profissionais (médico, enfermeiro e dentista) das ESFs das quatro regiões do Município de Marília. A coleta de dados foi realizada no período de março a maio de 2011. A análise de dados se deu pela técnica de análise de conteúdo, modalidade temática. Os resultados apontaram para diferentes concepções de grupos educativos, na visão da educação em saúde, uma mais voltada para a concepção de reprodução e outra para a de construção. As grandes dificuldades da realização dos grupos educativos apontadas pelos profissionais de saúde estão presentes desde a formação até a execução da prática profissional nos serviços. A concepção de reprodução de educação em saúde dificulta o desenvolvimento da consciência crítica das pessoas. O trabalho em grupo é um processo que possibilitará o desenvolvimento da autonomia da pessoa que, de alguma forma, encontrará o melhor momento e forma de se cuidar. Conclui-se que a dificuldade da realização dos grupos da prática profissional na Atenção Básica em Saúde faz com que se reproduzam comportamentos presentes nos Serviços de Saúde. Por outro lado, os profissionais que tiveram experiências de grupos educativos em sua formação, lidaram melhor com as dificuldades encontradas no seu cotidiano profissional. A formação acadêmica ainda é deficiente, pois deveria preparar os profissionais para conseguirem mudar conceitos e melhorar a qualidade das pessoas neste país.

Palavras-chave


grupos de auto-ajuda, educação em saúde, saúde da família

Texto completo:

PDF