CLASSIFICAÇÃO DO GRAU DE RISCO DE FAMÍLIAS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Simone Albino Silva, Valerio Landim Almeida, Flavia Oliveira, Telma Lucas Borges Franco

Resumo


Este trabalho visa apresentar os resultados da implementação da classificação familiar por grau de risco, em uma microárea adstrita a uma unidade da Estratégia Saúde da Família, em Alfenas, Minas Gerais, Brasil. Essa tecnologia é realizada por meio da ficha de cadastro familiar, na qual se identificam os dados socioeconômicos (renda familiar per capita, alfabetização do chefe da família e abastecimento de água) e dados clínicos (número de pessoas da família com uma ou mais patologias ou condições crônicas). Esses dados recebem uma pontuação e a partir da consolidação desses as famílias recebem uma classificação. Na microárea em estudo 129 famílias eram cadastradas, sendo analisadas 53 fichas (41,08%) com o seguinte resultado: Sem risco = 5 famílias (9,43%); Risco baixo = 6 famílias (11,32%); Risco médio = 30 famílias (56,61%); Risco Alto = 12 famílias (22,64%); revelando que 90,57% das famílias abordadas possuíam algum grau de risco.


Palavras-chave


Programa de Saúde da Família. Atenção Primária a Saúde. Fatores de Risco

Texto completo:

PDF