ATENÇÃO AOS CASOS HUMANOS DE LEISHMANIOSE VISCERAL NO ÂMBITO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE EM MUNICÍPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE

Miriam Nogueira Barbosa, Rose Ferraz Carmo, Daniela Cristine Dias de Oliveira, Giselle Costa Silva, Zélia Maria Profeta da Luz

Resumo


p { margin-bottom: 0.21cm; }

O objetivo deste estudo foi analisar a atenção aos casos humanos de leishmaniose visceral (LV) na atenção primária à saúde (APS) em município da Região Metropolitana de Belo Horizonte com alta letalidade da doença. O trabalho teve 3 etapas: 1) análise do processo de trabalho relacionado ao diagnóstico e tratamento da LV no sistema de saúde local; 2) levantamento de dados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (2007-2011) sobre fonte de notificação de casos de LV, intervalo entre início de sintomas e notificação e entre esta e tratamento; 3) aplicação de questionário semi-estruturado entre médicos da APS (45/63) que abordou: conduta diante de caso confirmado de LV; experiência no tratamento; conhecimento sobre fluxos e exames para diagnóstico e acompanhamento da doença. No período analisado foram notificados 125 casos de LV, que apresentaram grande variação no intervalo entre início de sintomas, notificação e tratamento. A principal fonte de notificação da doença foram hospitais, com 94 (76%) casos. Apenas 7 (16%) médicos informou que trataria LV, o quê pode estar associado à incipiente experiência no manejo de casos da doença, já que 27 (60%) médicos nunca tinham tratado pacientes com a doença. A maior parte dos médicos 34 (75%) não tinha conhecimento sobre fluxos e protocolos para atendimento aos casos da doença. A análise dos resultados alerta para a necessidade de organização da APS do município para o diagnóstico precoce e conduta adequada dos casos de LV.


Palavras-chave


leishmaniose visceral, atenção primária à saúde

Texto completo:

PDF