A TRAJETÓRIA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE PARA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA NO BRASIL

Mayckel da Silva Barreto, Regina Lúcia Dalla Torre Silva, Maria Angélica Pagliarini Waidman, Sonia Silva Marcon

Resumo


A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), há décadas é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil. O objetivo do estudo foi relatar a trajetória histórica das políticas públicas brasileiras de saúde para o cuidado à HAS. Trata-se de uma revisão integrativa com levantamento de artigos, realizado no mês de junho de 2011, em três bases de dados indexadas: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE). Após a leitura dos resumos dos 41 artigos localizados verificou-se que apenas 14 se enquadraram nos critérios de inclusão pré-estabelecidos. Os achados evidenciaram que o Brasil iniciou suas políticas públicas para a HAS no fim da década de 1980 e que modificou seu paradigma assistencial com a implementação do Sistema Único de Saúde e do Programa Saúde da Família. No entanto, apesar de diversas políticas públicas terem sido instauradas, ainda é difícil o diagnóstico precoce, tratamento e controle da HAS na atenção primária à saúde.

Palavras-chave


Hipertensão; Programas Nacionais de Saúde; Literatura de Revisão

Texto completo:

PDF