CARACTERÍSTICAS DA ADESÃO TERAPÊUTICA EM PESSOAS COM HIPERTENSÃO ARTERIAL E IDENTIFICAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM “FALTA DE ADESÃO” NA ATENÇÃO PRIMÁRIA

Anna Caroline Grangeiro Nascimento, Ana Carla Pereira Alves, Angélica Isabely de Morais Almeida, Célida Juliana de Oliveira

Resumo


 

A proposta de estudar o fenômeno adesão terapêutica deve-se à reconhecida dificuldade em se manter bons índices de adesão ao tratamento de doenças crônicas, entre eles o tratamento anti-hipertensivo e o interesse pelo diagnóstico se deve ao amplo reconhecimento do sistema de classificação de diagnósticos de enfermagem proposto pela NANDA Internacional e pelo pouco número de estudos sobre o diagnóstico Falta de Adesão na população com hipertensão. Dessa forma, objetivou-se descrever as características sociodemográficas e clínico-epidemiológicas dos pacientes com hipertensão arterial, identificar as características (escores e causas) da adesão terapêutica desses pacientes eidentificar a frequência de ocorrência do diagnóstico de enfermagem Falta de Adesão em pessoas com hipertensão arterial acompanhadas pela Estratégia Saúde da Família. Estudo transversal, quantitativo, realizado com 72 pessoas com hipertensão, atendidos e acompanhados por uma equipe da Estratégia Saúde da Família da unidade de saúde que mais apresenta pacientes com hipertensão cadastrados no município do Crato. A pesquisa foi derivada de um estudo avaliado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará. Os resultados demonstram que a maioria dos participantes do estudo era do sexo feminino, idosos, aposentados, baixa escolaridade e baixa renda, obesos, circunferência abdominal aumentada e pressão arterial descontrolada. Quanto às características da adesão terapêutica desses pacientes, as causas mais apontadas para a falta de adesão foram o “esquecimento próprio”, “medicamentos não são encontrados na unidade de saúde”, “não adesão aos exercícios físicos e à dieta recomendada”. A frequência de ocorrência do diagnóstico de enfermagem Falta de Adesão foi de 13,8%. O estudo desperta para a importância da promoção e prevenção da saúde por meio de ações educativas, a partir da identificação das características da adesão ao tratamento em hipertensos como principal estratégia de intervenção para aumentar essa adesão.

 


Palavras-chave


Enfermagem; Cooperação do paciente; Diagnóstico de enfermagem; Adesão ao medicamento; Hipertensão

Texto completo:

PDF