ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA COMO ESTRATÉGIA ESTRUTURANTE PARA A PROMOÇÃO DO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS NA SAÚDE INDÍGENA DE PERNAMBUCO: UMA ABORDAGEM ECONÔMICA

Monica Maria Henrique dos Santos

Resumo


Despertar gestores, profissionais da saúde, pesquisadores e lideranças indígenas, sobre os desafios da estruturação e impacto da gestão da Assistência Farmacêutica para a garantia do acesso ao uso racional de medicamentos aos povos indígenas brasileiros, através de uma abordagem econômica, comparando percentuais gastos com medicamentos no Dsei-PE frente aos gastos totais em saúde, com os indicadores do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde. Material e Método: Estudo retrospectivo, transversal e descritivo, através dos dados financeiros e populacionais, no período de 2002 a 2011, apontados no Sistema Integrado de Administração Financeira do Ministério da Saúde, no Sistema de Informação de Atenção a Saúde Indígena e indicadores do Sistema de Informação sobre Orçamentos Públicos. Resultados: O percentual gasto com medicamentos, comparados aos gastos totais em saúde, no período de 2002 a 2006, se mantiveram acima dos percentuais do Estado e municípios, no entanto entre 2007 a 2011, com um incremento populacional de 31%, e implementação de ações e serviços de assistência farmacêutica, este percentual reduziu cerca de 60% em seus indicadores. Conclusões:O acesso a medicamentos está diretamente relacionado à qualidade do serviço de saúde oferecido; ações da Assistência Farmacêutica implantadas, otimizam recursos e melhoram a qualidade da assistência á sua população.


Palavras-chave


Assistência Farmacêutica; Gestão em Saúde; Saúde Indígena

Texto completo:

PDF