AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM SÍNDROME DE DOWN DE UBÁ-MG: SUBSÍDIO PARA A PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Renata Carneiro Rocha, Kelly Cavalheiro Lacerda, Marcela Melquíades de Melo, Lélia Cápua Nunes

Resumo


Indivíduos com Síndrome de Down devem ter uma alimentação saudável, que garanta uma oferta de nutrientes adequada para sua idade e desenvolvimento considerando as adaptações necessárias às suas condições clínicas. O objetivo do estudo foi realizar avaliação antropométrica e de consumo alimentar de crianças e adolescentes com Síndrome de Down freqüentadores de uma escola especial de Ubá-MG. Foi realizado um estudo transversal descritivo, no qual foram aferidos peso e altura e aplicado um recordatório de 24 horas. A média de idade foi de 10,2 anos (DP=5,2anos). As mães faziam as refeições em casa (90%), não trabalhavam fora (80%) e faziam pelo menos uma refeição na companhia da criança. A maioria das crianças foi amamentada (75%). Houve 85% de prevalência de peso adequado para idade, 15% de excesso de peso e 95% de estatura adequada para a idade. Na avaliação do consumo alimentar identificou-se que a maioria dos entrevistados apresentou ingestão adequada dos macronutrientes. Já na avaliação de micronutrientes, para a maioria dos entrevistados o consumo de ferro e zinco estava igual ou superior ao recomendado, enquanto a ingestão de cálcio foi abaixo do recomendado para 65% dos entrevistados. Os resultados apontam para a necessidade da realização de estratégias de educação nutricional, direcionadas às mães e realizadas em perspectiva intersetorial, visando à manutenção de um estado nutricional satisfatório e adequação do consumo de cálcio e zinco.

Palavras-chave


Síndrome de Down, criança, adolescente, consumo de alimentos, antropometria.

Texto completo:

PDF