A COMPREENSÃO DA QUALIDADE DE VIDA ATRELADA A SÍFILIS CONGÊNITA

Conceição de Maria de Albuquerque, Isabelly Costa Lima de Oliveira, Caroline Soares Nobre, Camila Santos do Couto, Mirna Albuquerque Frota

Resumo


O estudo objetiva investigar o conhecimento materno acerca da sífilis congênita; conhecer o entendimento materno da qualidade de vida; e identificar a visão materna a respeito dos problemas que interferem na qualidade de vida da criança com sífilis congênita. Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, de abordagem qualitativa, desenvolvida em hospital referência da rede pública de Fortaleza, em março e abril de 2013. A coleta de dados ocorreu mediante observação não participante, consulta aos prontuários e entrevistas semiestruturadas realizadas com 12 mães de recém-nascidos internados na Unidade Neonatal. Aplicou-se análise temática para o corpus, que resultou nas categorias: compreensão da sífilis congênita e qualidade de vida na perspectiva materna; e impacto da sífilis congênita na qualidade de vida. A pesquisa concorre para a concretização dos objetivos, dessa forma evidenciou-se o reconhecimento da sífilis congênita como doença sexualmente transmissível, o desconhecimento das complicações decorrentes da sífilis congênita, e a associação dos fatores saúde e ausência de doenças à qualidade de vida. Dessa forma, percebe-se a existência de lacunas na educação em saúde e transmissão de orientações às gestantes acerca da doença, de suas complicações e da importância de realização do tratamento.


Palavras-chave


Sífilis Congênita; Relações Mãe-Filho; Qualidade de Vida.

Texto completo:

PDF