DESAFIOS DA GESTÃO MUNICIPAL DA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE NO BRASIL: UM ESTUDO DE CASO

Renata Odete de Azevedo Souza, Cristiani Vieira Machado, Marina Ferreira de Noronha

Resumo


O artigo discute a política e a configuração da Atenção Básica em Saúde a partir de um estudo de caso em um município de médio porte do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Os eixos de análise foram o contexto e a organização da Atenção Básica, as condições de atendimento das Unidades de Saúde da Família e a articulação entre os serviços de saúde. Os métodos utilizados foram: análise documental e de dados, visitas às unidades de atenção básica, entrevistas com gestores municipais e profissionais de saúde. Constatou-se importante indução da política de saúde recente pelo Ministério da Saúde, Poder Judiciário e Ministério Público. A Atenção Básica do município está configurada principalmente pela Estratégia Saúde da Família, mas as policlínicas também constituem unidades de atendimento básico. Houve avanços importantes na organização da atenção básica no município, mas persistem problemas no acesso, na capacidade de resolução das unidades básicas de saúde e na articulação entre serviços, que exigem maiores investimentos, na ampliação da cobertura, na qualidade e fortalecimento da atenção básica no sistema de saúde. 


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Política de Saúde; Sistema de Saúde; Gestão em Saúde Pública.

Texto completo:

PDF