A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO ONCOLÓGICA E O PAPEL DA ATENÇÃO BÁSICA NA PREVENÇÃO E CONTROLE DO CÂNCER

Roberto Parada, Monica de Assis, Ronaldo Corrêa Ferreira da Silva, Maria Fátima Abreu, Marcos André Felix da Silva, Maria Beatriz Kneipp Dias, Jeane Glaucia Tomazelli

Resumo


O câncer é um problema de saúde pública no Brasil e a Política Nacional de Atenção Oncológica foi proposta como estratégia para ações integradas de controle das neoplasias malignas. Dentre essas ações, o controle dos cânceres do colo do útero e de mama é assumido como prioridade nacional pela elevada incidência e possibilidade de redução da morbi-mortalidade mediante o rastreamento populacional. A Coordenação de Prevenção e Vigilância do Instituto Nacional do Câncer tem atuado junto às Secretarias
Estaduais de Saúde para contribuir com a organização da rede de atenção oncológica nos Estados. Com base nesta experiência, o artigo objetivou oferecer um panorama do controle do câncer no Brasil e destacar o papel da atenção básica na detecção precoce dos cânceres de mama e do colo do útero. Na conclusão, é apontada a necessidade de engajamento efetivo dos diversos atores na produção social da saúde e na qualificação da rede assistencial para que as estratégias de controle do câncer se integrem e produzam resultados.

Texto completo:

PDF