AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DO USUÁRIO DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA SOBRE O SERVIÇO DE NUTRIÇÃO

Cristhiane Carvalhais Reis Silva, Fabiana Angélica De Paula, Delba Fonseca Santos, Renata Aline Andrade

Resumo


A Atenção Primária à Saúde corresponde ao primeiro nível de contato da população com o sistema de saúde. Considerando os preceitos do SUS, não se pode deixar de destacar as transições demográficas, epidemiológicas e nutricionais ocorridas no Brasil. Dessa forma, se faz necessário a inclusão de ações multidisciplinares que visem promoção da saúde capaz de evitar os agravos ocasionados pela transição nutricional. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o conhecimento do usuário entre as equipes de saúde da família (ESF) do município de Diamantina-MG sobre o serviço de nutrição e a associação desses resultados com os fatores socioeconômicos da população. Constitui-se de um estudo quantitativo, descritivo, analítico e transversal, em uma amostra aleatória estratificada e proporcional realizada com 615 usuários cadastrados sem sete equipes de saúde da família. As informações foram coletadas nos meses de janeiro a agosto de 2012, por meio de parte do instrumento elaborado e validado no Brasil, chamado Primary Care Assessment Tool (PCATool) versão adulta e o instrumento do Critério Brasil. Foram realizadas análises descritivas e o teste do quiquadrado para independência, adotando-se o nível de significância p<0,05. Dos 615 usuários, observou-se que 64,6% (n=397) dos entrevistados referiram a ESF quando ficam doentes ou precisam de conselhos de saúde. Dentre os usuários da ESFs quando perguntados sobre a disponibilidade do serviço de nutrição foi observada que aproximadamente 58% dos indivíduos informaram que o serviço estava disponível. Sobre o programa de suplementação ofertado apenas 33% identificaram e em relação ao aconselhamento sobre alimentação saudável ou sobre dormir 54% disseram existir esse tipo de aconselhamento. Quando perguntados sobre o aconselhamento sobre exercício físico aproximadamente 62% dos entrevistados declararam ter recebido este aconselhamento, e, sobre realização de exames para verificar níveis de colesterol aproximadamente 68% dos indivíduos afirmaram que tal assunto foi abordado. Os resultados mostraram que em todas as áreas de abrangência os serviços abordados nesse estudo ainda precisam de mais investimento e divulgação, a fim de melhorar o conhecimento e acesso dos indivíduos aos serviços disponíveis nas unidades básicas de saúde. Acredita-se que a inserção do profissional nutricionista nas unidades básicas de saúde possa favorecer o conhecimento da população e realização de ações e políticas públicas na busca pela segurança alimentar e nutricional e consequente promoção da saúde dos indivíduos.

 


Palavras-chave


Alimentação. Nutrição. Estratégia de Saúde da Família.

Texto completo:

PDF