PLANTAS MEDICINAIS E SUA APLICABILIDADE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Silvana Ceolin, Teila Ceolin, Sidneia Tessmer Casarin, Valéria Oliveira Severo, Márcia Vaz Ribeiro, Ana Carolina Padua Lopes

Resumo


Este estudo teve como objetivo investigar a percepção dos participantes do curso de extensão Plantas medicinais no cuidado à saúde sobre a aplicabilidade das plantas medicinais em sua atividade laboral. Pesquisa qualitativa, realizado com 36 participantes, de 10 municípios do Sul do Rio Grande do Sul. A coleta de dados foi realizada em 2013, por meio de entrevistas semiestrututadas autoaplicadas. Os participantes evidenciaram a necessidade de qualificação profissional sobre plantas medicinais e referiram que o conhecimento adquirido no curso está sendo empregado em seu cotidiano de trabalho. Destacam que para implantar uma política municipal de plantas medicinais é imprescindível a capacitação dos profissionais, apoio de colegas e da comunidade, assim como construção de parcerias com outros serviços e instituições. Portanto, fica evidente a necessidade de repensar a formação e qualificação dos profissionais da saúde para que possam entender à demanda da população sobre o cuidado com plantas medicinais.


Palavras-chave


plantas medicinais; profissional de saúde; educação continuada; políticas públicas.

Texto completo:

PDF