AVALIAÇÃO DA PRESENÇA E EXTENSÃO DOS ATRIBUTOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE, QUANTO AOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS, DE UMA UNIDADE DE SAÚDE QUE ABRIGA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA, NO MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA – MINAS GERAIS

Rosiane Gomes Veperino, Priscila Morais Gomes, Isabel Cristina Gonçalves Leite

Resumo


O presente estudo teve o objetivo de  avaliar a presença e a extensão dos atributos da Atenção Primária à Saúde, quanto aos serviços odontológicos de uma Unidade de Atenção Primária à Saúde, que abriga a residência em Saúde da Família, no município de Juiz de Fora, Minas Gerais, por meio da aplicação do questionário PCATool-Brasil, versão usuários, dirigido à saúde bucal. O estudo é do tipo transversal e foi desenvolvido por meio de entrevistas estruturadas e aplicadas a 50 pacientes que foram à primeira consulta e necessitavam de continuidade de tratamento odontológico de uma unidade de atenção primária à saúde, do município de Juiz de Fora (MG). O perfil dos usuários que procuram atendimento odontológico está representado por mulheres, com idade média de 40 anos, não brancas, casadas. Neste que neste estudo houve um grau de orientação dos usuários quanto a APS acima do ponto de corte (≥ 6,6) para os atributos geral (7,4), derivado (8,1) e essencial (7,2) em média. Em se tratando dos atributos isolados, acessibilidade (4,8), serviços prestados (5,7), orientação comunitária (6,3) e sistema de informação (6,4), ficaram abaixo da média de corte. Já os atributos competência cultural (9,9) e integração de cuidados (9,8) obtiveram as melhores médias. Houve diferenças estatisticamente significativas quanto ao grau de orientação da Atenção Primária à Saúde entre homens e mulheres, nos atributos acessibilidade e orientação comunitária, com p valor de 0,001 e 0,051, respectivamente. Os resultados da avaliação do modelo de atenção primária à saúde no Brasil trazem informações importantes para os serviços avaliados, bem como para os gestores.


Texto completo:

PDF