CORRELAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E CÁRIE DENTÁRIA EM UMA AMOSTRA DE MUNICÍPIOS MINEIROS: IMPLICAÇÕES PARA A INCLUSÁO DA ODONTOLOGIA NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Elisa Shizuê Kitamura, Isabel Cristina Leite

Resumo


O presente estudo ecológico investigou a correlação entre prevalência de cárie e fatores socioeconômicos no Estado de Minas Gerais, Brasil, para o ano de 2000. Dois tipos de informações foram reunidas: (1) dados sobre prevalência  de cárie dentária (CPO-D aos 12 anos) para os municípios do Estado, dividido em suas mesorregiões; (2) dados relativos às condições socioeconômicas, utilizando o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M). Com base em análise de regressão linear simples demonstrou-se correlação estatisticamente significativa, embora de fraca magnitude, entre CPO-D e IDH-M. Nesse sentido, discutiu-se a importância da inserção do cirurgião-dentista na Estratégia Saúde da Família como uma das ferramentas na busca da equidade. Dessa forma, o grande desafio que se apresenta ao profissional inserido na Equipe de Saúde Bucal é a real reversão do sistema de atenção em saúde, antes meramente curativista, para um modelo voltado para as necessidades regionais, de acordo com o perfil epidemiológico local, capaz de reorganizar a estrutura de funcionamento, os métodos e os processos de trabalho buscando reduzir as iniquidades.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />


Palavras-chave


Saúde de família; saúde bucal coletiva; CPO-D; IDH; determinantes sociais

Texto completo:

PDF