Assistência Odontológica a Portadores de HIV na Rede de Serviços do Sistema Único de Saúde: Foco na Atenção Primária à Saúde em Fortaleza, Ceará

Valeska Vieira Camurça, Alberto Novaes Ramos Jr., Valquiria Vieira Camurça, Carlos Henrique Morais de Alencar, Maria Eneide Leitão de Almeida

Resumo


Após duas décadas dos primeiros registros da AIDS no Brasil, a assistência à saúde de pessoas com HIV mantém-se como desafio. Objetivou-se contextualizar a assistência odontológica a Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (PVHA) na rede de serviços de atenção primária no Município de Fortaleza e verificar a atuação dos cirurgiões-dentistas (CDs) do PSF de Fortaleza direcionada aos pacientes portadores de HIV/Aids. Trata-se de estudo descritivo, de natureza quantitativa, realizado por meio de aplicação de questionário a todos os CDs do Programa Saúde da Família (PSF) de Fortaleza. Os dados foram confrontados com a distribuição dos casos de AIDS no município de 1983 a 2007, a partir de dados do SINAN. Evidenciou-se a presença de 3.311 casos de AIDS segundo o SINAN, distribuídos por toda a cidade de Fortaleza. Observou-se que 58,1% dos dentistas do PSF têm conhecimento da presença PVHA em suas áreas de abrangência, mas apenas 29,6% dos CDs relataram ter atendido conscientemente pacientes com HIV/AIDS na unidade onde trabalham e a distribuição espacial do atendimento realizado foi irregular, concentrando-se em apenas alguns pontos da cidade. A assistência odontológica a PVHA em Fortaleza é insuficiente, ainda concentrada, refletindo a não consolidação como ação do PSF. Reforça-se a necessidade de reorientação de práticas e de reorganização do serviço com vistas à integralidade.


Palavras-chave


Assistência Odontológica Integral; HIV; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Atenção Primária à Saúde

Texto completo:

PDF